Sexualidade no pós-parto – por Dra. Junia Dias

Sexualidade no pós-parto – por Dra. Junia Dias

Foi mãe recentemente e percebeu que a libido diminuiu? Não se preocupe, pois isso é normal! Na fase do puerpério, a sua energia está voltada para a amamentação e os cuidados com o bebê. Além disso, as mamães e papais de primeira viagem ainda precisam se acostumar com essa transformação de casal para família, já que tem uma outra pessoa morando com eles e alterando toda a rotina.

Com toda essa mudança, a disponibilidade e a importância dada para as relações sexuais mudam e interferem na dinâmica do casal. Antes, falava-se que a mulher só deveria retomar a sua vida sexual após a quarentena (40 dias), mas isso é mito. Na verdade, de um modo geral, se não tiver nenhuma complicação pós-parto, ela pode ser reiniciada após os 30 dias. No entanto, se a recuperação física é normalmente rápida, a emocional pode demorar mais um pouquinho (e é preciso ter paciência).

Nos primeiros dias, a vida da mãe está totalmente interligada com a do bebê. Ela acaba esquecendo o seu lado “mulher” e ativa o modo “mãe e cuidadora”. Como nesta fase a demanda é grande, o sono acaba ficando em segundo plano, “dormindo” somente três horas por dia. Isso acaba provocando a Síndrome de Abstinência do Sono, que é quando não se descansa o suficiente para o organismo se recompor. Por conta de todo o cansaço, é difícil o desejo aparecer.

Outra situação é quando o bebê chora muito e a mãe acaba o colocando na cama de casal para dormir com os pais. Isso, além de ser proibido pela Sociedade Brasileira de Pediatria por risco de morte súbita, “quebra” a intimidade do casal. Em alguns casos, ele se acostuma com o ambiente e acaba ficando por mais tempo.

Durante o período da amamentação, a mulher também observa uma queda na lubrificação, pois o hormônio prolactina, responsável pela produção do leite materno, deixa a mucosa vaginal ressecada. O recomendado é usar nesta fase lubrificantes íntimos à base de água para diminuir o incomodo no ato sexual.

Diversos estudos indicam que, depois de um ano de pós-parto, a sexualidade da mulher costuma voltar a sua normalidade. Vale ressaltar que tudo isso é um processo, tanto do lado feminino como do masculino. O papel do pai aqui também é fundamental. É preciso ter paciência e respeitar o timing da parceira, sem forçá-la a fazer nada. O diálogo franco e sincero é muito importante para preservar a vida a dois com respeito, carinho e cumplicidade.

ADra. Junia Diasatende no Centro Integrado Bella toda quinta-feira. Para marcações de consulta, entre em contato pelos telefones (21) 2530-4779/2537-8980.
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mensagem enviada com sucesso!



Bella GestanteBella FemininaBella Tartari